Sleeve Gastrectomia ou Gastrectomia Vertical

O Sleeve é um procedimento bariátrico recente (menos de 10 anos) que vem evoluindo com grande aceitação global e bons resultados em múltiplos centros nacional e internacionalmente. Consiste na construção de um novo estômago em forma de um tubo fino através da remoção de 70% a 80% do estômago original, o que restringirá a ingestão alimentar. Apresenta, também, um controle hormonal da fome por reduzir a produção de grelina.

VANTAGENS:

  • Não exclui o duodeno do trânsito alimentar, portanto não interfere no sítio de absorção de ferro, cálcio, zinco e vitaminas do complexo B diminuindo as necessidades do uso de vitaminas em longo prazo
  • Pode ser transformada, em caso de insucesso, em qualquer outra técnica bariátrica regulamentada
  • Permite o acesso às vias biliar e pancreática por métodos endoscópicos habituais
  • Não necessita de anastomose ou rotação do intestino.

DESVANTAGENS:

  • Método irreversível, que pode produzir complicações de alta gravidade e difícil tratamento, como fístula junto ao ângulo de Hiss (esofagogástrico), porém em baixa incidência
  • Apesar de existirem dados que demonstram perda de peso aceitável (melhor que a banda gástrica ajustável), essa perda parece ser menor que outros procedimentos derivativos como o Bypass Gástrico
  • Seus resultados a longo prazo sobre a durabilidade da perda de peso e o controle do diabetes e doenças associadas ainda não são totalmente conhecidos.

Tende a piorar a doença do refluxo gastroesofágico em alguns pacientes devido à perda dos mecanismos antirrefluxo, podendo haver necessidade de novo procedimento cirúrgico (cirurgia revisional) em um percentual muito baixo.

Assista a animação explicativa